sexta-feira, 22 de maio de 2009

22 de Maio


Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo


Esses seus cabelos brancos, bonitos,

esse olhar cansado, profundo

Me dizendo coisas, num grito,

me ensinando tanto do mundo...

E esses passos lentos, de agora,

caminhando sempre comigo,

Já correram tanto na vida,

Meu querido, meu velho, meu amigo

Sua vida cheia de histórias

e essas rugas marcadas pelo tempo,

Lembranças de antigas vitórias

ou lágrimas choradas, ao vento...

Sua voz macia me acalma

e me diz muito mais do que eu digo

Me calando fundo na alma

Meu querido, meu velho, meu amigo

Seu passado vive presente nas experiências

Contidas nesse coração, consciente da beleza das coisas da vida.

Seu sorriso franco me anima,

seu conselho certo me ensina,

Beijo suas mãos e lhe digo

Meu querido, meu velho, meu amigo

Eu já lhe falei de tudo,

Mas tudo isso é pouco

Diante do que sinto...

Olhando seus cabelos, tão bonitos,

Beijo suas mãos e digo

Meu querido, meu velho, meu amigo


Roberto Carlos

8 comentários:

Carlos disse...

Muito bonito amiga ...
beijinhos

Marina disse...

Carlos
Muito obrigada
... é um dia de saudade...
Beijinhos

triliti star disse...

lembro-me do poema.

deixo um beijo.

Marina disse...

triliti
muito obrigada
tu sabes como foi...
beijinhos

Baila sem peso disse...

"Meu querido, meu velho, meu amigo"
que bom que tenha assim sido
Um beijinho pelo que naturalmente
na saudade, ainda é o merecido!!!!

Marina disse...

Baila sem peso
Muito obrigada pelas palavras quentinhas
Um beijinho

Leonor Lourenço disse...

Olá Marina

Gostava que lesse no meu blog o que coloquei com título perguntas inquietantes. Aconteceu exactamente como relato. Ao passar por aqui lembrei-me desse texto...

Abraço da Leonor

Arabica disse...

Tenho saudades do meu.

Já há tantos anos, que são parte da pele.

Um beijo, Marina.